Buscar

Do contra

Sim, sim, eles estão entre nós e ainda bem, que a diversidade de opiniões é coisa que devemos manter sempre de boa saúde. Eles andam por aí, ajuntam-se, indignam-se, acham-se iluminados e progressistas, troçam do resto do mundo alienado, fiam-se nas mais estapafúrdias teorias que vão da vacina que é um chip ao rebelde extraterrestre que veio lançar a confusão no planeta Terra. Ok, sirvam-se à vontade, acreditem na história que melhor consigam defender numa conversa de café ou em meia dúzia de caracteres num tweet, porque os argumentos também não dão para mais.


Recorram à literatura do fantástico ou, para os impacientes, a sites manhosos cheios de declarações bombásticas de especialistas com nomes esquisitos de universidades esquisitas. Sim, sim, façam propaganda anti-vacina, anti-máscara, anti-distanciamento social, anti-e-tudo-e-mais-alguma-coisa, e mantenham sempre o ritmo, porque hoje é a pandemia, amanhã surgirão mais motivos para ser do contra só porque sim. Mas, já agora, façam-nos também um favor: tenham a decência de reconhecer que nos devem – aos vendidos à vacina e à ciência - o fim desta horrível pandemia, porque se dependêssemos das vossas doutrinas ainda estávamos fechados em casa. De nada, disponham sempre.



Marta Romão, diretora-geral BDC - Empower to Lead

banner.jpeg